quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Tentando qualidade



Empreendimentos de infraestrutura ganham selo de qualidade do Governo Federal



O Governo Federal e o Inmetro criaram em dezembro a Certificação Acreditada para empreendimentos de infraestrutura. O selo de qualidade vai analisar os estudos de pré-viabilidade, os projetos de engenharia e a execução das obras.

O objetivo é melhorar a qualidade dos estudos e dos projetos técnicos desenvolvidos nas etapas anteriores à execução; melhorar o grau de previsibilidade dos cronogramas e do orçamento para a implantação dos empreendimentos; mitigar riscos; melhorar a financiabilidade dos projetos; e aumentar a eficiência dos processos de análise pelo poder público.


“A certificação também pode ter efeito direto nos processos de tomada de decisão do poder concedente, financiadores, seguradoras, órgãos licenciadores, entre outros. Esse cenário pode trazer mais agilidade, por exemplo, nos procedimentos necessários à obtenção de licenças ambientais”, diz o Governo Federal.

O Inmetro já elaborou o regulamento técnico da certificação e será o responsável pela acreditação dos organismos de inspeção e pela supervisão da atuação destes organismos.

domingo, 31 de dezembro de 2017

Busca de uma metropole



Metrô-SP busca interessados para projeto de novo túnel entre as estações Paulista e Consolação
O Governo de São Paulo, por meio da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô-SP), publicou na semana passada um Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) para a elaboração dos projetos executivos de engenharia civil de um novo túnel de conexão entre as estações Paulista da Linha 4-Amarela e Consolação da Linha 2-Verde, já que o existente está superlotado. Os interessados também deverão prever o acabamento e comunicação visual da estrutura e prestar serviços de acompanhamento técnico nas obras.

A ideia é que os túneis tenham mão única, sendo um sentido estação Paulista e o outro sentido Consolação. O traçado da nova passagem subterrânea, porém, só será definido pelo projeto a ser contratado, assim como seu método construtivo. O projeto e obra do novo túnel serão financiados pelo Banco Mundial.

Para participar do PMI, as empresas ou consórcios interessados deverão fornecer informações como descrição do serviço/experiência similar, incluindo quantitativos sempre que possível; local de prestação dos serviços; período de prestação dos serviços (datas de início e fim das atividades);contratante – razão social/nome fantasia da empresa/órgão que firmou o contrato; pessoa de contato na contratante apta a prestar informações sobre as atividades realizadas, incluindo dados de contato por e-mail e telefone atualizado.

Os documentos deverão ser enviados para a Gerência de Contratações e Compras do Metrô-SP até o dia 17 de novembro. O órgão é localizado na Rua Boa Vista, 175, 3º andar. Para mais informações acesse a publicação no Diário Oficial Empresarial de São Paulo. 

terça-feira, 31 de outubro de 2017

Novos feitos da ciencia



Dois processos naturais de energia replicados com um só catalisador
Redação do Site Inovação Tecnológica -  19/10/2017






O círculo vermelho (H2) representa um anodo de célula a combustível inspirado na hidrogenase, um eletrodo onde os elétrons (e) fluem para um circuito externo. O círculo verde (H2O) mostra um anodo de célula solar que imita o fotossistema II. O círculo azul (O2) retrata um catodo baseado na "respiração" (oxidase do citocromo c), um eletrodo onde os elétrons fluem de um circuito externo.[Imagem: Kyushu University]


Fotossíntese artificial
Químicos japoneses deram um dos passos mais importantes no campo da fotossíntese artificial, que busca formas de imitar o processo de geração de energia das plantas.

Eles desenvolveram um catalisador capaz de atuar simultaneamente como uma célula de combustível, que consome hidrogênio para liberar energia, e um sistema fotossintético, capaz de produzir oxigênio usando energia solar.

"As pessoas tentaram antes reproduzir artificialmente o comportamento da hidrogenase e do fotossistema II, mas o nosso é o primeiro experimento a combinar essas duas funções biológicas muito específicas em um único sistema catalítico que pode fazer as duas coisas," disse o professor Seiji Ogo, da Universidade de Kyushu.

O fotossistema II permite que as plantas usem a luz solar para quebrar as moléculas de água em hidrogênio e oxigênio. A hidrogenase é uma enzima presente em organismos vivos que age como uma célula de combustível natural, consumindo hidrogênio para produzir energia. Ambos os processos envolvem oxidação, com o hidrogênio ou as moléculas de água liberando alguns de seus elétrons.

Os pesquisadores sintetizaram um catalisador à base do metal irídio que é capaz de aceitar e liberar uma série de elétrons. O catalisador opera como célula de combustível produzindo energia elétrica ao aceitar elétrons das moléculas de hidrogênio. Alterando os materiais de suporte no catalisador, ele gera energia da luz solar por meio de um ciclo que envolve a oxidação da água.

Energia continuamente renovável
Nenhum outro aparato de fotossíntese artificial ou de hidrogênio solar havia conseguido juntar as duas coisas no mesmo dispositivo.

Mas ainda há trabalho a ser feito antes que essas rotas químicas naturais possam ajudar a satisfazer nossas demandas por energia limpa. 

"A potência do nosso sistema ainda é bastante baixa para quaisquer aplicações práticas, mas este trabalho representa uma demonstração única de dois tipos diferentes de processos geradores de energia a partir de um único catalisador. Esperamos que essas descobertas mostrem que os químicos ainda têm muito a aprender com os processos naturais," disse o professor Ogo.

De fato, a natureza é muito boa em fazer certos tipos de química que nos interessam também no aspecto tecnológico. Neste caso, a água é transformada continuamente em seus constituintes - oxigênio, prótons (núcleos de hidrogênio) e elétrons -, e de volta para água, como forma de armazenar e de usar a energia nas plantas e nos animais - ou seja, energia continuamente renovável.

Bibliografia:

A Fusion of Biomimetic Fuel and Solar Cells Based on Hydrogenase, Photosystem II, and Cytochrome c Oxidase
Mitsuhiro Kikkawa, Takeshi Yatabe, Takahiro Matsumoto, Ki-Seok Yoon, Kazuharu Suzuki, Takao Enomoto, Kenji Kaneko, Seiji Ogo
ChemCatChem Catalysis
DOI: 10.1002/cctc.201700995

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...